Clima Tempo

Governo do Ceará promove reunião conjunta para elaborar plano de contingência para impactos do El Niño








28 de novembro de 2023 – 15:08
# # #



Eduardo Sávio, presidente da Funceme, detalhou o processo que irá se iniciar já nos próximos dias, com novas reuniões, inclusive demandando o Governo Federal (FOTO: Hiane Braun/Governo do Ceará

Eduardo Sávio, presidente da Funceme, detalhou o processo que irá se iniciar já nos próximos dias, com novas reuniões, inclusive demandando o Governo Federal (FOTO: Hiane Braun/Governo do Ceará

Momento contou com a participação de diversos órgãos como SRH, Cogerh, Sohidra, Cagece, Sohidra, Sema e outros

O governador Elmano de Freitas convocou, nesta terça-feira (28), reunião conjunta para elaborar um plano de ações de contingências para os impactos do El Niño em 2024. O momento, que aconteceu no Palácio da Abolição, em Fortaleza, contou com a participação de diversos órgãos como a Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), Cogerh, Funceme, Sohidra, Defesa Civil, Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), Secretaria do Meio Ambiente e Mudanças Climáticas (Sema), dentre outras.

Elmano de Freitas reconheceu o cenário complicado que se desenha para 2024, mas destacou a importância do Estado se antecipar para conseguir o melhor plano de prevenção para os cearenses. “O cenário para 2024 será desafiador. É importante que possamos aprofundar ao máximo a situação que teremos pela nossa frente. Em comparação com outros anos mais complicados, saímos na frente e poderemos nos planejar, o que é fundamental. Desta maneira, buscamos diminuir as dificuldades previstas para o próximo ano”, disse.

O governador também determinou aos técnicos dos órgãos presentes que detalhem, o mais breve possível, um conjunto de obras prioritárias para o enfrentamento aos efeitos da estiagem que se prenuncia para 2024 em função do El Niño. A intenção é levar a demanda ao Governo Federal no sentido de obter recursos para viabilizar as ações emergenciais.

O atual titular da SRH, Ramon Rodrigues, destaca a atual recarga hídrica e a intenção de engajar os municípios nas discussões. “Tivemos um aporte razoável neste ano, mas não podemos projetar gastar, precisamos de muita parcimônia no uso dessa água. Já sabemos que não teremos boa recarga em 2024, então já estamos pensando também em 2025 em diante. Queremos intensificar os encontros dos grupos de discussão da seca e engajar maior suporte, trazendo também as prefeituras e os municípios como aliados dessa preocupação, analisando onde há maior necessidade e prevendo os problemas”, comentou.

Eduardo Sávio, presidente da Funceme, detalhou o processo que irá se iniciar já nos próximos dias, com novas reuniões, inclusive demandando o Governo Federal. “A preparação é criar um plano detalhado de ações que vão ser implementadas ainda no início do ano que vem, em resposta a esse possível evento. Nós estamos nos antecipando ao que achamos provável para a quadra chuvosa de 2024. O quadro que se apresenta é sim preocupante, mas o fato de se preparar com antecedência é algo fundamental”, explicou.

Segurança hídrica

Ainda sobre o quadro para 2024, Eduardo Sávio também comentou que, por conta de anos positivos recentes, alguns municípios estarão resguardados. “Nós temos, pelo estágio atual das nossas reservas, uma segurança hídrica para o próximo ano para a Região Metropolitana de Fortaleza. Mas, de qualquer forma, é importante a antecipação. Até porque não sabemos como serão os anos que se seguem, 2025, 2026, 2027, que sempre tem aquela possibilidade de uma seca multi-anual. Também por isso, é muito importante que a população se conscientize no uso da água. Esse tipo de pequenas ações, pequenos gestos, podem resultar em grande economia quando a gente olha uma escala maior, como a da região metropolitana”, pontuou.



Fonte: Funceme

Mais Notícias

Botão Voltar ao topo